Últimas Notícias


Ação de Graças da Vida Religiosa das Irmãs Carmelitas da Frat. “Divina Providência” – BH

No dia 19 de fevereiro de 2021, nossa Comunidade celebrou, com muita alegria e fervor, o Jubileu de Vida Religiosa das nossas Irmãs:

- Maria de Santa Elisa – 80 anos

- Maria Mazarelo e Maria de Santa Justina – 70 anos

- Neuza de Souza Werneck e Teresa Lords Venturoti – 60 anos

A Celebração Eucarística, presidida pelo Pe. Nédio dos Santos Lacerda, contou também com a presença da Ir. Maria Imaculada Resende Pereira, nossa Superiora Geral, e Irmãs da Casa Central.

A simplicidade própria deste tempo quaresmal não impediu a beleza da celebração com cantos de festa, um momento forte e marcante da gratidão a Deus, de corações reconhecidos pela graça do chamado à Vida Consagrada ao Senhor, na vida carmelitana, na Família de Madre Maria das Neves.

“O Senhor fez em mim maravilhas, por isso meu coração está cheio de alegria!”

O Padre Nédio, em sua homilia, ressaltou a importância e o significado deste momento, confirmando o valor do testemunho de vida, da entrega das Irmãs, sua perseverança, há tantos anos, a serviço da Igreja e do mundo.

Com a habilidade que lhe é própria, como bom pregador da Palavra, conciliou a mensagem das leituras da liturgia do dia com a motivação e sentido da celebração festiva. E manifestou sua alegria pela oportunidade de celebrar a Eucaristia em nossa Comunidade, nesta ocasião.

Desejou a todas tantos anos de vida a mais, quanto a Divina Providência o permitir.

Como é de costume, houve a renovação dos votos das Irmãs Jubiladas e benção das alianças.

O canto “Eu prometi ser de Jesus esposa” ecoou forte na pequena Capela, entoado por todas as Irmãs, com entusiasmo, e renovada entrega de vida em missão.

O canto do mantra “Por tudo, dai graças” e o Hino a Nossa Senhora do Carmo – “Ó Maria, Mãe nossa querida” – encerraram o momento celebrativo.

Após a Santa Missa, o almoço saboroso e festivo, momento de alegre confraternização.

Por tudo demos graças ao Senhor, nosso Deus

Porque eterno é o seu AMOR!

Irmãs da Fraternidade “Divina Providência”


Celebrando 25 anos de presença missionária em Puyo Equador

No dia 21 de janeiro, iniciamos a preparação para celebrar os 25 anos de nossa presença missionária em Puyo, Equador. Fizemos a experiência de percorrer o caminho que as Irmãs fizeram para chegar aqui, através da leitura das crônicas muito bem escritas, que nos contam os fatos e sentimentos, deixando transparecer encanto, beleza e as surpresas próprias de estar, por primeira vez, em missão ad gentes. À noite, na Igreja de Santo Domingo, rezamos com o povo, agradecendo a caminhada percorrida nestes 25 anos.

 

No dia 22, na oração da manhã e da noite, seguimos com a leitura, nos emocionando com os relatos, refazendo o caminho, e agradecendo a Deus a coragem e valentia daquelas Irmãs, que vieram destemidas, sem saber bem o que as esperava. À noite, celebramos com o grupo de leigos, momento em que os mesmos expressaram, com emoção, como nossa presença aqui tem influenciado na vida de suas famílias, com acompanhamento, escuta e a ajuda aos mais necessitados da comunidade.

 

No dia 23, sábado, dedicado a nossa Mãe querida, iniciamos nossa oração comunitária junto à imagem de nossa Senhora do Carmo, que foi doada por Monsenhor Flumencio Escudero, para a inauguração da primeira Comunidade. Cantamos “minha luz é Jesus...”, e Irmã Viviana Beatriz Porra, a última que chegou a esta missão, acendeu uma vela e a conduziu até a capela, levando acesa a chama do Carmelo de Madre Maria das Neves, enquanto cantávamos: “me chamaste para caminhar na vida contigo”. Em seguida, cada uma de nós acendeu uma vela cantando: “somos velas acesas por ti, cabe a nós acender outras luzes...” Neste dia, lemos sobre a primeira reunião com Monsenhor Flumencio, pela manhã, com a apresentação dos horários da casa e as atividades de que deveriam encarregar-se as Irmãs e, às 3 horas da tarde, a celebração de inauguração da Comunidade, introduzindo na residência a imagem de nossa Senhora do Carmo, que tem desenhado o nosso escudo no coração. Contemplamos o mural preparado com fotos, símbolos, e lembramos citações bíblicas que nos animam na vida missionária. Irmã Marieta Santos nos contou que, em 1996, estava no noviciado, e foi participar, em Belo Horizonte, da Missa de Envio das Irmãs para Puyo. Entrou, levando a cruz. Hoje, está aqui integrando a Comunidade, mas, naquele tempo, nem sonhava com isto. A Providência Divina a foi preparando.

 

Na Igreja de Santo, no dia 24, às 8 h da manhã, na Eucaristia dominical da Comunidade, fizemos a ação de graças a Deus, pelos 25 anos de missão nestas terras equatorianas, presidida por Monsenhor Rafael Cob, concelebrada por Padre Vinício Molina, nosso administrador paroquial.

Celebramos com entusiasmo e alegria, com a presença de paroquianos e amigos. Por motivo da pandemia, não pudemos celebrar como a data merecia mas, com simplicidade e com número reduzido de pessoas, fizemos a festa da vida, agradecendo a Deus pela caminhada. Ao final da Missa apresentamos um vídeo com testemunhos de Irmãs que viveram aqui e de leigos, além de Alexandra Narciza, nossa ex Irmã que está no grupo de Carmelitas Leigos. Às 10h da manhã, na capela São Joao XXIII de nossa Paróquia, rezaram, agradecendo a Deus nossa presença, e demonstrando carinho e agradecimento à Congregação, pela presença e o acompanhamento à Paróquia nestes 7 anos. Entregaram à Irmã Gorete, em nome da Congregação, uma placa de honor, com o seguinte escrito: “Camina no dejes de caminhar, manãna en tus huellas alguien se puede fijar.”

Com o coração agradecido, seguimos cantando: “confiamos nossa vida a Divina Providencia”.

 

Irmã Maria Alves de Farias (Gorete)


La Presencia de Las Hermanas Carmelitas de La Divina Providencia en Puyo

Han pasado 25 años desde que llegaron al Vicariato de Puyo, la Congregación misionera brasilera de las Hermanas Carmelitas de la Divina Providencia.

 

Fue el Obispo de Puyo Mons Frumencio Escudero quien con su participación en el CAM (congreso Americano Misionero) celebrado en la ciudad de Bello-Horizonte en Brasil como surgió esta decisión del envío de las primeras hermanas misioneras ad-gentes por su congregación a la Amazonia Ecuatoriana en el Vicariato de Puyo. Llegando a Ecuador el 21 de enero de 1996 y el 24 a Puyo.El equipo le conformaban 5 hermanas: María José, Vera, Cristina, María Luisa y María Auxiliadora, se harían cargo del cuidado de la casa central de la Misión y pastoral de la catedral, también de la zona pastoral de 10 de agosto y el Triunfo con un total de 18 comunidades.

 

Una experiencia nueva para ellas en este territorio amazónico de la  Misión de Puyo. Pronto se enseñaron en esta Iglesia y en este territorio, entrando fuerte al trabajo misionero, muy queridas por el pueblo, muy creativas, metódicas y responsables, fueron pasando los años y en los diferentes trabajos que se les encomendaron, pastoral social, pastoral indígena, comunidades eclesiales. Hoy desde hace 7 años atienden en la periferia de la ciudad de Puyo, el barrio y parroquia de Sto. Domingo.

 

Queremos agradecer a Dios por su perseverancia y entrega misionera, han pasado mas de 20 hermanas de su congregación, lo cual dio gran fuerza misionera a la congregación, con su mística espiritual carmelitana. Pedimos al Señor les siga dando su bendición con nuevas vocaciones en su congregación para continuar la Misión de una Iglesia misionera, fraterna y sinodal. Que la Virgen del Carmen su patrona les cuide y acompañe.

 

Monseñor Rafael Cob Garcia


MISSÃO NA REGIÃO DE MONTALVO E SUAS COMUNIDADES - MÊS DE DEZEMBRO 2020

Na quinta-feira, 3 de dezembro, partiu do Puyo a equipe formada por Vicki (Ana Victoria Muñoz) coordenadora da zona 6, padre Mauricio Espinosa e hna. Gorete Alves. Voamos com os militares, esperando desde as 7h, mas só às 14h30min viajamos. No porto (Batalhão), nos aguardava Aurea Santi, catequista e coordenadora da catequese, e a Prof. Juana, catequista de Montalvo Centro. Começamos a aventura no rio Bobonaza, em direção à casa de missão, em Boveras. O rio estava crescido e bom para navegar. Ao chegar, organizamos a casa, preparamos as músicas e alguns detalhes das diferentes celebrações e sacramentos: Batizados, Confissões, Eucaristia, Crisma e Casamentos. A Comunidade de Pukayaco celebrou a Festa Cultural de sua comunidade e a mudança de lideranças e autoridades. Foram dias intensos, de muitas atividades, alegria e prazer, de ver as pessoas felizes com a presença dos missionários, e com a possibilidade de realizar os sacramentos, após esse momento difícil de pandemia. Todos os dias, éramos acompanhados por missionários-catequistas dali mesmo: adultos, jovens e crianças que, com disposição e alegria, subiam à canoa conosco, enfrentando a chuva, a lama, o frio. Eu, pela primeira vez, vivendo essa experiência, encantada com a exuberância da vida, a selva, o rio, o céu estrelado, sentindo o vento, a chuva a nos molhar, o silêncio. Viajamos para a comunidade mais distante, Teresa Mama, 6 horas em canoa, entre chuva, canto e sorrisos. Esperavam-nos dois casais, 14 batizados e uma crisma. Eles dançavam e tocavam seus tambores, indicando que havia festa. Depois de comer na casa dos dois casais, voltamos para Boveras, com direito a desfrutar de uma chuva forte, seguida de um belo pôr do sol. Eles nos ofereceram o melhor que tinham para comer e beber, a carne da selva e a chicha. A todos falamos e cantamos o amor de Deus. 

 

A missão foi realizada em 8 comunidades e no batalhão.

 

Foi muito emocionante abençoar um novo cemitério na Comunidade de Playas Moretal, com todos os traços e costumes típicos de sua cultura. Colocado no topo da montanha, leva-se horas para chegar lá, deslizando por uma caminho de difícil acesso e pura selva.

Vale ressaltar que os jovens caminham 2 horas, para chegar à escola, às 7h, em Montalvo. 

As crianças chegam em canoas, para estudar em Boveras, trazendo seus livros sem qualquer proteção; não têm mochilas ou bolsas.

 

As pessoas vivem com muita simplicidade, andam por aí de botas, ou descalças (mulheres). Eles cultivam mandioca, banana, papa china mamão, criam galinhas e patos. Levei algumas sementes de feijão guandu, e doamos para eles semearem. Houve muito interesse, várias pessoas quiseram a semente. Também trouxemos sementes de flores, mandioca, banana, limões, e alegria em nossos corações, por ter compartilhado a fé e a vida. A casa de missão está preparada, com uma linda imagem de Nossa Sra do Carmo, água encanada, energia solar, etc, esperando alguma Congregação, com gente valente, que se anime a servir aí. Obrigada, Senhor, por Sua presença viva nesta selva viva!

 

  Ir. Gorete Alves, Comunidade de Puyo


ESCALADA EM PREPARAÇÃO PARA A CELEBRAÇÃO DOS SANTOS E SANTAS CARMELITAS

A Escalada dos Santos e das Santas Carmelitas, no ano 2020, foi uma aventura maravilhosa! Esse evento foi uma iniciativa das Irmãs Carmelitas de Madre Candelária, de origem venezuelana, intermediada por Irmã Isimar Linhares. Irmã Isimar é uma jovem Carmelita que reside em Mariana/MG, e atua no Lar Santa Maria. Seu entusiasmo contagiou a todos que participaram, toda noite, às vinte horas.

O primeiro degrau abriu a reflexão, lembrando o inspirador do Carmelo, Profeta Elias e a presença terna de Nossa Senhora do Carmo. Concluímos a escada virtual com Santa Teresa Benedita da Cruz (Edith Stein). O palestrante do dia quatorze de novembro, refletiu sobre a vocação para o Carmelo, e nossa Missão.

Os Santos e as Santas carmelitas foram contemplados, cada um na sua história, sua originalidade, sua contribuição no Carmelo, seus aspectos relevantes no caminho da santidade. Devo destacar que quase todos os palestrantes eram jovens, o que faz consolar o coração dos mais experientes em idade. Parabéns para a juventude carmelitana, atuando com empenho e alegria.

As partilhas foram ricas de conteúdo, e mostraram o gosto pela pesquisa e pelas narrativas na linha da espiritualidade. Provavelmente, cada participante tenha se identificado com a vida de cada Santo ou Santa apresentada(o).  Os Santos contemplados foram: Elias, São Simão Stock, Beato Tito Brandsma, São João da Cruz e Beato João Soret. As Santas foram: Santa Teresa do Menino Jesus e da Sagrada Face, Santa Teresa de Los Andes, Santa Teresa de Jesus de Ávila, Santa Elizabeth da Trindade, Beata Candelária de São José, Madre Maria das Neves, Santa Maria Magdalena de Pazzi e Santa Teresa Benedita da Cruz.

Alguns desses santos e santas são mais conhecidos e outros não. Sendo assim, essa iniciativa proporcionou uma oportunidade para que eles fossem apresentados no conjunto da Família Carmelitana. Cada exponente escolheu sua forma de apresentar, com criatividade e recursos visuais. Aqueles que participaram, certamente, foram provocados a continuar fazendo suas pesquisas, para aprofundar e aprender mais os valores do Carmelo.

 Percebemos a leitura feminina do Carmelo, e nos perguntamos o que nos atrai na busca desse caminho de santidade. A sensibilidade, a ternura, a presença de Maria, talvez, sejam a nossa atração, assim como a identificação com Jesus humano e sofredor, e a capacidade de amar o Amado. O Mistério da Dor e do Amor nos envolve, e nos convida à conversão permanente. O processo transformador da conversão nos atrai para o seio da Trindade Santa, e nos mantém olhando para o horizonte aberto, onde se encontram o Divino-Humano.

Sem dúvida o Carmelo é, na Igreja, a expressão do Amor encarnado na vida do seu povo. A ajuda mútua entre a espiritualidade vivida na ótica feminina e na ótica masculina é um sinal a nos mostrar a importância da caminhada espiritual. Insistimos na importância da oração, do silêncio e da solidão, meios essenciais na jornada espiritual.

A Escalada foi empolgante. Eu me sinto como uma avó, ouvindo os seus netos, seus filhos, seus sobrinhos contando histórias épicas, entusiasmados com as façanhas dos caminhantes.  Curioso foi uma menina de 11 anos, acompanhando essas histórias. Ela provocou em nós a necessidade de uma literatura infanto-juvenil, que contemple a realidade dos Santos e Santas do Carmelo. Na inocência da criança, vimos o olhar de Nossa Senhora do Carmo, nos assistindo todos os dias.

A presença mediadora da Irmã Isimar, com sua simpatia e capacidade de comunicação, ajudou muito na escalada. Sua Congregação, dando a ela o suporte necessário foi admirável. Ela soube acolher, coordenar e estimular a participação dos ouvintes, pelo que damos graças da Deus!

A novidade virtual, provocada pela Pandemia, logo vai deixando de ser difícil de acompanhar.  A aproximação fraterna da Família Carmelitana na América Latina está acontecendo. Temos saudades dos encontros presenciais, mas acolhemos a facilidade da juventude, tornando esses eventos possíveis para nós do século passado. Queridos e queridas jovens do Carmelo, a chama do Carmelo não pode apagar. Continuem passando o Manto de Elias e a Ternura de Maria, todos os dias. Avante!

Irmã Marlene Frinhani, CDP.

Veja Mais

Lugares da nossa missão

Goiás

- Goiânia

Amazonas

- Manaus

Pará

- Itaituba

Equador

- Puyo

Pernambuco

- Petrolina

- Olinda

- Sapucarana

Espírito Santo

- Anchieta

Haiti

- Porto Príncipe

Ceará

- Caririaçu

Rio de Janeiro

- Rio de Janeiro

- Teresópolis

- Saquarema

Eventos

Animação Vocacional

Veja Mais


Rua Caraça, 648 / Serra / Belo Horizonte - MG / CEP: 30220-260
E-mail: secretgeral@carmelitasdiviprov.com.br
Telefone: (31) 3225-4758

Irmãs Carmelitas
Da Divína Providência